Publicado em: 10/11/2009 08:50:20 - Atualizado em: 10/11/2009 08:50:20
Por: Renan Martins Garcia

Raízes dentárias, uma extração complicada?




A raiz dentária é a parte do dente que suporta a coroa (porção de dente que está visível), e encontra-se dentro do osso e da gengiva.
Por vezes, uma fratura dentária, cárie severa, ou extração incompleta fazem com que apareçam na boca raízes dentárias retidas, situação esta muito comum, e pouco benéfica para quem dela sofre.

E, ao contrário do senso comum, nem sempre a extração destas raízes, caso seja esta a indicação terapêutica, é um processo moroso.

Situações que podem provocar o aparecimento de raízes retidas

Raízes retidas podem surgir na boca por várias situações, sendo que à cabeça encontramos as fraturas dentárias (quer de dentes vivos ou desvitalizados, sendo mais frequente com dentes desvitalizados), processos de cárie severa e avançada, na qual há perda total da coroa dentária, ou extrações dentárias incompletas, na qual há fratura parcial do dente extraído.

A gravidade das situações é variável, no entanto, qualquer situação dolorosa exige atenção rápida e redobrada.

Complicações que podem resultar da presença de raízes retidas

A presença de raízes, ao invés do que se possa pensar, acarreta graves consequências não só na saúde oral, mas também na saúde geral e bem-estar pessoal.
A nível oral a presença de raízes pode condicionar o aparecimento de abscessos, resultantes de infecções associadas à raiz fraturada, inflamação e aumento de volume gengival, que pode conduzir a gengivite (caracterizada pelo aumento de volume gengival e sangramento abundante) ou mesmo a periodontite (ou piorréia, caracterizada pela perda de volume ósseo e gengival, que pode em último caso levar à perda de dentes), cáries nos dentes adjacentes, resultantes da acumulação de restos alimentares nas raízes fraturadas, deslocações dentárias, mau hálito e mau sabor.

No que toca à saúde geral e bem-estar, a presença de raízes residuais pode provocar infecções generalizadas, dores musculares, diminuição da capacidade de resposta imunitária, dificuldade em debelar lesões musculares e dores em geral.

A resposta do organismo

Uma raiz retida é interpretada pelo nosso corpo como um elemento estranho, algo que não pertence aquele sítio, logo desencadeia automaticamente uma resposta imunitária, com o objetivo de expulsar esse corpo estranho, gerando assim infecção, caracterizada muitas vezes por um abscesso.

Por esta razão, as raízes são geralmente expulsas pelo nosso organismo num processo que pode ser mais ou menos rápido, consoante cada um, não sendo, no entanto um processo de todo instantâneo.

A extração

Por tudo aquilo que foi exposto é fácil de constatar que a presença de raízes na boca, desde que não reaproveitáveis, é prejudicial à saúde. Por esta razão raízes não recuperáveis deverão ser extraídas, de forma a prevenir problemas futuros.

E ao contrário da ideia generalizada, e salvo exceções, a extração de uma raiz (ou de várias raízes do mesmo dente) é tão ou mais fácil que a extração de um dente normal, e não implica um pós-operatório pior, uma vez que a forma cônica da raiz ajuda a que esta própria se expulse quando posta sob força necessária à sua extração. No que diz respeito a dentes com mais do que uma raiz, o fato de já não existir coroa que una as raízes, torna o trabalho ainda mais fácil, uma vez que em determinados casos, as raízes juntas formam uma espécie de "anzol" ou "gancho" que dificulta a sua extração em bloco, e estando separadas, torna o trabalho muito mais fácil.

Fonte: Jornal Oeste Online


Compartilhar: